Como a função de conselheiro pode ajudar no desenvolvimento do síndico profissional

Uma grande possibilidade de construir o portifólio do síndico Profissional de Referência

“Parabéns gostamos muito do seu perfil. Você já atuou como síndico anteriormente? Tem algum condomínio que pode dar referência sua como síndico?

Ai, ai ai! Muitos síndicos profissionais no início de sua atividade na sindicatura se deparam com esta pergunta. Já ocorreu com você, síndico profissional?

Os condôminos muitas vezes aprovam o perfil do candidato a sindico profissional,  porém, recuam diante da difícil decisão de contratar um síndico ainda sem experiência prática comprovada.

Mas, afinal como construir o portifólio? Como ter o primeiro condomínio se poucos dão a oportunidade para os iniciantes? Existem sim, inúmeras soluções para este grande dilema.

 A presidente do Clube Síndico Profissional, Jornalista Eli Antonelli, explica que há diversas formas de vencer o famoso curriculum zero “Não podemos negar que esta objeção irá ocorrer em alguns casos. Sim, afirmo que há muitas contratações obviamente que não tiveram a prática. Mas, para vencer este fantasma do curriculum zero temos diversas sugestões como, por exemplo, desenvolver projetos de apoio a outros síndicos, mesmo que sem remuneração, atuar com administradoras de condomínios, até mesmo com os fornecedores de condomínios, voluntário em associações de condomínios, o clube síndico profissional tem esta opção para ajudar os síndicos a começarem. E a ação mais interessante é sem dúvida nenhuma o exercício da atividade do conselheiro”, destaca Eli Antonelli.

Para saber mais sobre este assunto o Jornal Síndico Profissional convidou a Síndica Profissional Adriana Victor Ferreira da V. F GESTÃO E ADVOCACIA CONDOMINIAL  para conversar sobre este caminho rumo a construção de um portifólio de referência, mesmo estando no seu processo de prospecção de condomínios.

Adriana já é certificada como síndica profissional. Atualmente é associada ao Clube Síndico Profissional e inscrita no Programa de Educação Continuada para Síndicos de Referêcia – PROSIREF e está caminhando rumo a Certificação Síndicos Diamond. 

 

Sempre focada no estudo permanente. Ela não pára seu processo de desenvolvimento avançado.   Advogada há mais de 20 anos formada pela Universidade Católica de Santos – UNISANTOS; Mediadora/Conciliadora (resolução 125/10 CNJ) – Escola Paulista de Magistratura – inscrita no CNJ; Síndica Profissional: Sindicato dos Condomínios do Litoral Paulista – SICON tem  Curso de Extensão de Gestão Condominial – ESA/São Paulo; Prática em Direito Condominial – Escola Superior de Advocacia – ESA/OAB/ São Paulo; Membro da Comissão de Meio Ambiente da OAB de Santos; Conselheira fiscal e consultiva no Condomínio Edifício Visconde de Mauá desde janeiro de 2018. Tem inglês intermediário;  presta assessoria à síndicos, acompanhamento em assembleias, análise de contratos, convenções e RI, cobranças extrajudiciais e execuções judiciais e análises das pastas referentes a administração do condomínio e emissão de pareceres e recomendações.Realizou o Curso Prático de Síndico Profissional – Marketing Oficina 1 Brbrasis Condomínios e é associada do Clube Síndico Profissional – Coletivo Nacional de Síndicos do Brasil. Integra o Programa Nacional de Educação Continuada do Clube Síndico Profissional – PROSIREF – Síndicos de Referência do Brasil realizando estudo avançado sobre Revisão de Regimento Interno. 

Jornal Síndico Profissional: Como a atividade de CONSELHEIRA pode lhe ajudar no seu desenvolvimento como síndica profissional?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira : Como conselheira sinto que estou diretamente tomando conhecimento do que está sendo feito no condomínio. Nesta posição tenho acesso ao que entra e o que sai antes mesmo dos demais condôminos e assim como o síndico representa o condomínio, é necessário que terceiros , isentos da posição administrativa, acompanhem os gastos para ver se estão dentro das previsões orçamentárias bem como as decisões mais relevantes.

Jornal Síndico Profissional: Quais são as atividades dentro do condomínio que você vivenciou na prática por ser conselheira?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira :Durante esse tempo uma das coisas que me chamou bastante a atenção foram as vezes em que pude constatar despesas provenientes de dividas já previstas e outras de questões pontuais. Um problema no portão por exemplo, constarem em um único cheque, e isso dá um trabalhinho na hora da conferência dos balancetes, mas no final, as contas costumam coincidir.

 

Jornal Síndico Profissional: Tem alguma ação no condomínio que foi realizada com seu apoio ?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira :  No ano retrasado uma das condôminas teve graves problemas de coluna, chegando a ficar sem poder se locomover. Acionaram um carro de ambulância que solicitou uma cadeira de rodas. Muito embora o condomínio tivesse, a mesma estava trancada em dois locais e apresentava um limite em reação ao peso do usuário. Devido a esse episódio convenci o síndico a adquirir uma cadeira melhor e que suportasse um peso maior além de conseguir que a mesma ficasse em um lugar mais acessível vez que além de estarmos limitando a acessibilidade dos moradores o condomínio também estava infingido uma Lei Municipal de Santos, a  lei Complementar 864/2014 que determina a obrigatoriedade de que aqueles edifícios que possuam elevadores deverão ter pelo menos uma cadeira de rodas a ser colocada a disposição dos que necessitarem.

Jornal Síndico Profissional: Quais são os maiores erros de um conselho deficiente em sua opinião? 

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira : Sem sombra de dúvidas, é muito importante! Se o conselho é fiscal, consultivo, ou ambos ao mesmo tempo, ele deve atuar e bastante. Ele faz parte do corpo diretivo certo, portanto, ele tem que estar ao lado do comandante para o barco não afundar. Cabe ao conselheiro fazer esse link entre condôminos e síndico, e uma boa equipe é fundamental para o sucesso de sua gestão.

Jornal Síndico Profissional: Qual a função do conselho?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira :A função do conselho está diretamente ligada ao síndico. Sabe-se que os condomínios são equiparados a empresas, embora aquelas não tenham fim lucrativo são administradas como se assim o fossem, o que os torna extremamente complexos. Embora as atividades basilares sejam a fiscal e a consultiva, a pessoa que se encontra nesta posição está lá para contribuir em todas as necessidades do condomínio, afinal, ele faz parte da equipe e equipe trabalha em conjunto para o mesmo objetivo.

Jornal Síndico Profissional:Qualquer pessoa pode ser conselheira? Qual o perfil em sua opinião?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira : Muito embora a Lei 4591/64,  Lei do Condomínio, em seu artigo 23  expresse a obrigatoriedade de que o membro do conselho seja condômino, o atual Código Civil não apresenta essa exigência, de forma que tanto o proprietário como o possuidor( filho de condômino, inquilino), poderá exercer o mandato de conselheiro sem problema algum.  É interessante observar que, se o candidato tiver alguma expertise em determinadas áreas, (contadores, advogados, administradores) para dar pareceres mais assertivos ao síndico,  haverá maior segurança aos condôminos e até mesmo para o síndico que trabalhe de maneira séria. Infelizmente, nem sempre isso é possível, então deve-se acolher aquele que se propõe a auxiliar da melhor maneira possível, independentemente da sua formação.

Jornal Síndico Profissional: O que é um conselho eficiente?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira :Olha, existe o conselheiro que realmente quer contribuir, veste a camisa do condomínio, e existe “a Maria vai com as outras”, este é que é perigoso. As pastas vão chegando e ele nem lê. Confia no parecer do conselheiro anterior e ratifica o que ele disse com a sua assinatura, só que o anterior pode estar errado, por erro ou má-fé, não importa, este segundo entrou no rolo, ou seja, em caso de dano civil ou crime, ele vira co-autor e aí, até provar que focinho de porco não é tomada o enguiço está feito. Vai ser responsabilizado também.

Jornal Síndico Profissional: Qual perfil para quem vai atuar como conselheiro?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira : O mais importante é saber que no momento em que um membro do conselho esteja na função de conselheiro, ele deve atuar com profissionalismo e esquecer qualquer vínculo, empatia ou falta desta com o síndico. Levar ao pé da letra o nome do cargo e trabalhar de forma responsável e colaborativa, pré-requisitos que, se bem absorvidos, trarão excelência na adminstração condominial.

Jornal Síndico Profissional : Quais os conhecimentos de condomínios importantes para o conselheiro estar sempre se aprimorando em sua opinião?

Síndica Profissional e Conselheira Adriana Victor Ferreira :Uma vez que o condomínio deve ser visto como um todo, os membros podem vir a ser consultados sobre qualquer assunto sempre que solicitados pelo síndico, sejam elas administrativas, referentes a construção, legais e sobretudo contábeis já que irá verificar a prestação de contas.Claro que dificilmente o condomínio irá conseguir um conselho que apresente todas essas habilidades, mas pode -se conseguir um conselho curioso e proativo, o que pode torná-lo melhor do que se tivesse tais competências.

 

Deixe suas perguntas para a Síndica profissional sobre o tema. Sua participação é fundamental. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima